Você está em Material de apoio > História da Filosofia

Auguste Comte (1798 - 1857)

Para Comte a sociedade, os grupos humanos, as civilizações e os indivíduos em seus psiquismos durante seu desenvolvimento passam por três estágios: 1 - Teológico ou fictício; 2 - Metafísico ou abstrato; 3 - Científico ou positivo. No estagio Teológico os fenômenos são interpretados como resultado da ação de agentes sobrenaturais. No estágio Metafísico busca-se a essência dos fenômenos ou ideias abstratas para explicá-los. Já no estágio Positivo os fenômenos são explicados através das suas leis efetivas, e para isso são utilizados o raciocínio e a observação para descobrir as relações invariáveis de sequência e semelhança.
Tanto os indivíduos como os grupos humanos e suas criações iniciam seu desenvolvimento no estágio Teológico, mas é no estágio Positivo que vão encontrar seu estado estável e definitivo, o estágio Metafísico serve apenas como transição.
No estágio Positivo o espírito humano vai reconhecer a impossibilidade de se alcançar conhecimentos absolutos e vai deixar de se perguntar sobre as origens, o destino e às causas fundamentais do universo. Os homens são teológicos na infância, metafísicos na juventude e físicos na maturidade.
Os fenômenos sociais têm que ser interpretados pela filosofia positiva submetendo a sociedade a uma rigorosa pesquisa científica e através dessa pesquisa serão encontrados fundamentos sólidos para que se possa reorganizar a sociedade. Para se resolver as crises sociais temos que conhecer os fatos sociais e políticos. As pesquisas científicas da sociedade vão descobrir as leis que estão por trás dos fenômenos sociais, que tendem a ser constantes, e podem ser previstos, e prevendo esses fenômenos eles podem ser modificados em benefício da sociedade. Em resumo, a ciência nos leva à previsão e a previsão nos leva à ação.
A ciência nos permite dominar a natureza, e a ciência são leis descobertas e estabelecidas através da observação dos fatos. A sociologia estuda os fatos sociais para que se possa alcançar uma ordem social, sem idealidades metafísicas, mas com realidades observadas.
A sociologia para Comte é dividida em estática social e dinâmica social, a estática social estuda o que existe em comum em todas as sociedades, que são a sociabilidade, o núcleo familiar e a divisão do trabalho, que se combinam em uma cooperação de esforços. A estática social estabelece a conexão entre os diferentes aspectos da vida em sociedade, como a política, a economia e a cultura.
A dinâmica social vai estudar as leis através das quais a sociedade se desenvolve, e essas leis são os três estágios. O progresso social segue essas leis.
A estática social estuda a ordem e a dinâmica social estuda o progresso da sociedade. O desenvolvimento e o progresso social seguem os três estágios porque as pessoas também seguem os três estágios em seu desenvolvimento, a história da humanidade é o reflexo da natureza humana.

Sentenças:
- Cada vez mais os mortos governam os vivos.
- Cansamo-nos de agir e de pensar, mas jamais de amar.
- O Amor por princípio, a Ordem por base e o Progresso por fim.
- Saber para prever a fim de poder.
- Muito mais que os interesses, é o orgulho que nos divide.
- Só existe uma máxima absoluta: Nada é absoluto.
- As mulheres vivem numa infância perpétua.

Auguste Comte

Responsável: Arildo Luiz Marconatto


Como referenciar: "Auguste Comte (1798 - 1857)" em Só Filosofia. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2019. Consultado em 21/11/2019 às 01:08. Disponível na Internet em http://sofilosofia.com.br/historia_show.php?id=111