Você está em Ajuda > Dicionário

Dicionário de Filosofia

Vacuísta
Defensor da teoria do espaço vazio.
 

Vago
Palavra, conceito ou proposição cujo significado não é suficientemente determinado.
 

Vaisheshika
Um dos principais sistemas filosóficos da índia antiga, cuja fundação é atribuída a um brâmane chamado kanada, que afirmou uma espécie de atomismo, considerando que a matéria é formada por elementos indivisíveis e se caracteriza por seis determinações fundamentais: substância, qualidade, movimento, generalidade, particularidade e inerência. Esse sistema também admite a existência das almas, demonstrada, por inferência, a partir da impossibilidade de atribuir ao corpo eventos como o conhecimento, o prazer, o amor, etc.; também admitia a existência de Deus, considerado como causa e regulador do Karman.
 

Valor
Axiologia, ou teoria do valor é a abordagem filosófica do valor em sentido amplo. Sua importância reside principalmente no novo e mais extenso significado que atribuiu ao termo valor e na unidade que trouxe ao estudo de questões econômicas, éticas, estéticas e lógicas que eram tradicionalmente consideradas em separado.
 

Variação
a) Ação ou efeito de variar, de tornar vário, de mudar, de alterar. b) Diz-se da inconstância, da mudança constante, da modificação. c) Na filosofia é aplicado para indicar modificações de uma tendência. É empregado em vários sentidos, como variações concomitantes.
 

Vazio
O vácuo, no qual nada há. É a ausência total de corporeidade, conceituada como espaço sem qualquer natureza. É não-ente e privação. Falta-lhe toda corporeidade. Não pode ser causa de qualquer coisa.
 

Vórtice
Conceito fundamental da física antiga. Anaxágoras considerava o Vórtice como o meio de que se vale o intelecto divino para ordenar o mundo. Demócrito considerava-o como "a causa da geração de todas as coisas" e identificava-o com a necessidade. Epicuro retomava o mesmo conceito, que na Idade Moderna ainda foi utilizado por Descartes
 

Vedanta
1 - Objetivo de todo conhecimento. 2 - Sistema filosófico da índia antiga, onde Brãman é o princípio divino não personalizado, considerado como única realidade, pois o mundo é aparência enganadora.
 

Veleidade
Esforço impotente ou malsucedido. Para John Locke é a gradação mais baixa do desejo, que está mais próxima da inexistência. Segundo Gottfried Wilhelm Leibniz é uma espécie bastante imperfeita de vontade condicional, ou seja, de uma vontade que, se pudesse, se empenharia, mas não pode. Tomás de Aquino entendia por Veleidade uma vontade antecedente, que pode ser ou permanecer suspensa.
 

Veracidade
1 - Caráter do discurso que exprime a convicção de quem o pronuncia e, portanto, não pode ser fonte de engano em quem ouve. 2 - Sinceridade, que não é uma qualidade do discurso, mas da pessoa que faz habitualmente discursos verazes.
 

 
 
Como referenciar: "Dicionário - V" em Só Filosofia. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2019. Consultado em 21/11/2019 às 01:03. Disponível na Internet em http://sofilosofia.com.br/vi_dic.php?palvr=V