Você está em Ajuda > Dicionário

Dicionário de Filosofia

Faustismo
Segundo Oswald Spengler, o caráter da cultura ocidental, em contraposição ao apolinismo da cultura antiga. A alma fáustica tem como símbolo o espaço puro ilimitado. Fáusticos são, segundo Spengler, a dinâmica de Galilei, a dogmática católica e a protestante, as grandes dinastias com sua política de gabinete, o destino de Lear e o ideal de Nossa Senhora, que vai desde a Beatriz de Dante até o fim do segundo Fausto de Goethe.
 

Fenomenico
Fenomênico é quilo que é dado e pode ser explicitado segundo o modo de encontro com os fenômenos. É o objeto que se revela no fenômeno.
 

Fenomenismo
Doutrina segundo a qual o conhecimento humano limita-se aos fenômenos. Fenomenismo designa tanto as filosofias que também admitem a existência de uma realidade diferente do fenômeno quanto as filosofias que negam qualquer realidade que não seja fenômeno.
 

Fenomenologia
Estudo dos fenômenos em si mesmos, independentemente dos condicionamentos exteriores a eles, cuja finalidade é apreender sua essência, estrutura de sua significação. É também um método de redução, pelo qual o conhecimento factual e as suposições racionais sobre os fenômenos como objeto, e a experiência do eu, são postas de lado, para que a intuição pura da essência do fenômeno possa ser rigorosamente analisada. É o estudo dos fenômenos, distinto do estudo do ser, ou ontologia.
 

Fenomenologico
Fenomenológico é tudo aquilo que é inerente ao modo de demonstrar e de explicitar e tudo aquilo que exprime a conceituação implícita na investigação. É a manifestação do objeto em sua essência, bem como a busca que possibilita essa manifestação.
 

Fetichismo
Crença no poder sobrenatural ou mágico de certos objetos materiais. Atitude de quem considera animados os objetos materiais, e os tipos de religião ou de filosofia baseados nesta crença.
 

Figura
Com este termo são designadas tradicionalmente as formas fundamentais do silogismo, diferentes dos modos, que são especificações de tais formas. Aristóteles distinguiu as diferentes figuras do silogismo segundo a função do termo médio, que serve para mostrar a inerência do predicado ao sujeito da conclusão.
 

Filantropia
Amizade do homem para com outro homem. Essa palavra foi assim entendida por Aristóteles e pelos estoicos, que atribuíram essa amizade ao vínculo natural, graças ao qual toda a humanidade constitui um único organismo.
 

Filodoxia
Amor pela glória. Platão usava o termo Filodoxia para indicar os amantes da opinião, em oposição aos amantes da ciência, que são os filósofos. Os amantes da opinião são aqueles que gostam de ouvir belas vozes, olhar belas cores... mas que não consideram o belo como um ser em si. Kant chamou de Filodoxia a atitude daqueles que rejeitam não só o método da crítica, por ele proposto, mas também o método da fundamentação de Wolff, que consiste em proceder estabelecendo princípios, definindo conceitos e buscando o rigor das demonstrações.
 

Filologia
Para Platão a Filologia é o amor aos discursos. Na idade moderna, passou a designar a ciência da palavra, ou melhor, o estudo histórico da língua.
 

   

 
 
Como referenciar: "Dicionário - F" em Só Filosofia. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2020. Consultado em 25/05/2020 às 17:44. Disponível na Internet em http://sofilosofia.com.br/vi_dic.php?pg=1&palvr=F